Palavracom's Blog


CASE DE BAIRRO SUSTENTÁVEL CATARINENSE É DESTAQUE NA EDIÇÃO ESPECIAL DA NATIONAL GEOGRAPHIC BRASIL
julho 19, 2013, 9:27 pm
Filed under: Sustentabilidade | Tags:

national_geographic_capa

Revista que aborda soluções urbanas para o século 21 cita Pedra Branca como a busca pela cidade ideal

A iniciativa de uma família catarinense que decidiu transformar uma fazenda de 250 hectares localizada em Palhoça, na Grande Florianópolis, em um bairro sustentável planejado tem atraído a atenção de arquitetos e urbanistas especialistas em planejamento urbano. Ano passado o consultor e professor Carlos Leite, autor do livro Cidades Sustentáveis, Cidades Inteligentes, conheceu o projeto e recentemente comentou sobre os diferenciais do empreendimento com o jornalista Afonso Capelas Jr.
A conversa rendeu: em reportagem publicada na edição especial Cidades Inteligentes, de National Geographic Brasil, que está nas bancas, o case do bairro-cidade é citado como modelo da busca da cidade ideal. Em matéria de seis páginas, Capelas descreve como o bairro é pensado e os princípios de sustentabilidade que o norteiam. Atualmente cerca de 8 mil habitantes moram no local, mas a perspectiva é de nos próximos 20 anos, o número quintuplique e 40 mil pessoas passem a morar no bairro.
O pioneirismo é reconhecido nacional e internacionalmente. A Pedra Branca foi o primeiro projeto da América Latina selecionado pela fundação do ex-presidente americano Bill Clinton a integrar o Programa de Desenvolvimento Positivo do Clima.
Clique aqui e leia a reportagem.

Anúncios


Novo centro da Pedra Branca começa a ganhar vida
julho 1, 2013, 9:43 pm
Filed under: Arquitetura, Meio Ambiente, Sustentabilidade | Tags:

Primeiros edifícios do bairro-cidade foram entregues aos novos moradores no último sábado (29/6) 

entrega noturna

Após três anos de obras, o novo centro do empreendimento Pedra Branca, em Palhoça, na Grande Florianópolis, começa a ganhar vida e a ser habitado. No último sábado (29/6), a incorporadora, que dá nome ao empreendimento sustentável, entregou as chaves dos edifícios Icaraí, Dolomitas, Travertino e Carrara, que compõem o condomínio Pátio da Pedra, aos futuros moradores do bairro-cidade.

É o exemplo do casal Fabiano e Amanda Coldebella, compradores de um apartamento no Edifício Carrara, que devem se mudar de Fraiburgo para o local ainda em julho. Pais de quatro filhas eles estão ansiosos pela mudança. “Sabemos que não compramos simplesmente um imóvel, mas sim um projeto marcado pela sustentabilidade. Queremos oferecer qualidade de vida para nossas filhas, por isso escolhemos um local onde elas possam morar bem, estudar e se divertir com tranquilidade”, observou Amanda.

De acordo com Marcelo Gomes, diretor-executivo da Pedra Branca, esta é a primeira de muitas entregas que serão realizadas neste ano. “Estamos muito felizes em apresentar um produto diferenciado e superar as expectativas dos clientes. Até o final do ano, entregaremos o condomínio Pátio das Flores, a rua compartilhada do tão esperado Passeio Pedra Branca, um espaço privilegiado para lazer, trabalho, diversão e compras, e o edifício comercial Office Green”, destaca.

Calendário de entregas

Para agosto está marcada a entrega dos edifícios Orquídea, Bromélias, Gardênia e Magnólia, nomes das torres do condomínio Pátio das Flores, localizado na segunda quadra do bairro sustentável.  Projetado pela equipe do arquiteto Nelson Teixeira Netto ele terá como diferencial uma torre de escritórios, além de apartamentos e área comercial.

Em setembro, a chegada da Primavera coincidirá com a abertura da rua compartilhada que abrigará o Passeio Pedra Branca, um espaço com dezenas de negócios que prometem facilitar a vida dos atuais e futuros moradores do bairro. Entre os estabelecimentos já confirmados que abrirão suas lojas no local estão a terceira loja do Hippo Supermercados; uma unidade do Subway; uma farmácia do Sesi; uma loja da Gelateria do Max; uma franquia da Chuvisco, maior rede de confeitarias de Santa Catarina; um Complexo de Estética, com academia e salão de beleza; uma loja de produtos naturais; uma livraria, com espaço cultural e uma pet store.

 

Urbanismo inovador

Desde que deixou sua condição de fazenda (com 250 hectares) de propriedade familiar destinada à pecuária para se tornar um projeto urbanístico inovador no início dos anos 2000, a Pedra Branca já passou por algumas fases. Até 2020, pretende se tornar um dos melhores lugares para as pessoas viverem. Para a meta ser alcançada, Valério Gomes crê que a interação com os colaboradores é fundamental. “Nós temos um desafio enorme pela frente, que envolve todos que trabalham na Pedra Branca, que é construir um local onde as pessoas desejem morar. Para isso se concretizar, a colaboração de cada um é muito importante.”

Apontado como referência nacional e internacional, a construção do empreendimento é pautada nos conceitos do Urbanismo Sustentável, que tem como prioridade a qualidade de vida e o resgate da tranquilidade das antigas cidades. Nessa ótica, a infraestrutura do bairro é planejada para que os moradores possam se deslocar prioritariamente a pé ou de bicicleta, pois o local oferecerá a curta distância entre moradia, emprego, educação, serviços e lazer. No projeto urbanístico do ‘bairro-cidade’, como também é conhecido, estão previstos ciclovias e as pessoas poderão acessar diversos pontos do empreendimento pedalando.



Com a entrega de apartamentos e escritórios, Cidade Sustentável sai do papel neste ano
junho 24, 2013, 9:50 pm
Filed under: Construção civil, Meio Ambiente, Sustentabilidade, Urbanismo | Tags:

Pedra Branca começa a dar vida ao ‘coração’ do centro de bairro

          A consolidação da Cidade Pedra Branca como projeto de construção de um bairro sustentável começa a sair do papel em 2013, com a entrega dos apartamentos residenciais e dos escritórios comerciais que compõem o centro do empreendimento. No primeiro semestre deste ano estarão prontos os edifícios Pátio da Pedra e Pátio das Flores, com seus 400 apartamentos; no final do ano, será a vez do Office Green, um prédio comercial com 200 escritórios e com o título de ser o primeiro prédio comercial em Santa Catarina a obter a certificação LEED (Leadership in Energy and Environmental Design), que o capacita a ser o primeiro no Estado a receber o selo de sustentabilidade.

Além de ser projetado com medidas que reduzam o consumo de água, energia e poluentes, o prédio verde atenderá à crescente demanda de escritórios na região com uma proposta diferenciada. Segundo Dilnei Bittencourt, engenheiro da Pedra Branca, o custo operacional de um empreendimento inteligente, planejado pensando no usuário e no meio ambiente, é bem menor comparado a um convencional, que não prioriza a iluminação e ventilação natural, por exemplo. “No caso de um prédio de escritório como o Office Green, a rotatividade diminui e a produtividade aumenta em até 5% devido à qualidade do espaço interno”.

Entre as características que o qualificam como edifício sustentável estão a coleta seletiva de resíduos, coletor de pilha e baterias, ar-condicionado ecológico, lâmpadas ecoeficientes, aproveitamento de água de chuva, utilização de tintas à base de água, aço reciclado e madeira certificada.

Depois da entrega dos prédios residenciais – quando o centro da Cidade Pedra Branca já estiver transbordando de vida – e um pouco antes do “prédio verde”, será lançado o Passeio Pedra Branca, um espaço privilegiado para lazer, trabalho, diversão e compras para ser considerado o coração do empreendimento. O Passeio reunirá um variado mix de serviços baseado nos segmentos de design, gastronomia, compras e cultura, que vai tornar a região uma referência de lazer e negócios.  O projeto ocupará o térreo dos prédios da região central e vai contar com farmácia, salão de beleza, loja de bicicletas, livraria e bancos.

Uma via de bons restaurantes, cafés, confeitarias e lojas voltadas ao design e decoração darão um charme especial à área.  Tudo pensado com o foco de melhorar a cidade para as pessoas e criar um ambiente convidativo. Além de prezar pelo conforto dos pedestres e ciclistas, o novo centro do bairro será elegante e exclusivo, de modo a criar um novo estilo de vida entre os moradores. “O que estamos oferecendo não são apartamentos ou salas comerciais. É um endereço com a oportunidade de morar, trabalhar e estudar no mesmo lugar. A proposta da Pedra Branca é o acolhimento”, resume Valério Gomes, idealizador do empreendimento.

Urbanismo inovador

Desde que deixou sua condição de fazenda (com 250 hectares) de propriedade familiar destinada à pecuária para se tornar um projeto urbanístico inovador no início dos anos 2000, a Pedra Branca já passou por algumas fases. Até 2020, pretende se tornar um dos melhores lugares para as pessoas viverem. Para a meta ser alcançada, Valério Gomes crê que a interação com os colaboradores é fundamental. “Nós temos um desafio enorme pela frente, que envolve todos que trabalham na Pedra Branca, que é construir um local onde as pessoas desejem morar. Para isso se concretizar, a colaboração de cada um é muito importante.”

Apontado como referência nacional e internacional, a construção do empreendimento é pautada nos conceitos do Urbanismo Sustentável, que tem como prioridade a qualidade de vida e o resgate às antigas cidades. Nessa ótica, a infraestrutura do bairro é planejada para que os moradores possam se deslocar prioritariamente a pé ou de bicicleta, pois o local oferecerá a curta distância entre moradia, emprego, educação, serviços e lazer. No projeto urbanístico do ‘bairro-cidade’, como também é conhecido, estão previstos 35 km acessíveis a bicicletas e as pessoas poderão acessar diversos pontos do empreendimento pedalando.



3ª Exposição Destaque das Bienais de Arquitetura realizada em SC termina domingo (16/6)
junho 11, 2013, 5:58 pm
Filed under: Arquitetura, Meio Ambiente, Sustentabilidade, Tecnologia, Urbanismo | Tags:

gabon_cam5_final2

Melhores trabalhos apresentados em Buenos Aires, Colômbia e São Paulo estão expostos no Museu de Arte do estado, em Florianópolis

Arquitetos, urbanistas brasileiros e estudantes de arquitetura têm até sábado (16 de junho) para conferir no Museu de Arte de Santa Catarina (Masc) alguns dos melhores projetos de arquitetura que foram destaques nas últimas bienais de Buenos Aires, Colômbia e São Paulo. A mostra internacional, realizada pela terceira vez pela Associação Brasileira dos Escritórios de Arquitetura (AsBEA/SC), abriu no dia 23 de maio, no Centro Integrado de Cultura (CIC), em Florianópolis. Entre as obras expostas, cuidadosamente selecionadas pelos curadores da mostra – arquiteto André Schmitt e jornalista Vicente Wisembach – estão o Circuito Cultural Praça da Liberdade, de Minas Gerais, maior complexo cultural do Brasil, e a reurbanização e recuperação de espaços públicos na cidade de Santa Fé, em Rosário, na Argentina.

Por reunir 280 pranchetas de mais de 50 projetos da arquitetura nacional, latino-americana e catarinense, a 3ª Exposição Destaque das Bienais é um convite à ampliação do conhecimento, segundo destaca Ricardo Fonseca, presidente da entidade organizadora. “Ocupar um espaço cultural nobre com uma exposição internacional de arquitetura proporciona aos profissionais catarinenses e de outros estados conhecer trabalhos de referência, que mostram a criatividade utilizada por renomados arquitetos, desde pequenas habitações de cunho social até planejamento de um bairro inteiro”, observa.

Dos 800 m2 ocupados pela exposição, um espaço é dedicado para realizações focadas no Urbanismo Sustentável, com o do bairro planejado Pedra Branca, que está em construção em Palhoça, na Grande Florianópolis, projeto premiado na XIII Bienal Internacional de Arquitetura em Buenos Aires, na Argentina.

  • Mostra Urbanismo Sustentável – com destaque para os projetos de Santa Catarina apresentados na Bienal de Buenos Aires. 

Pedra Branca: Prêmio Urbanismo.

Sala especial com maquetes atualizadas e fotos das obras que serão entregues em 2013: as duas primeiras quadras, os edifícios Office Green e Corporate Center, o shopping aberto, a praça e a primeira rua compartilhada. Junto à mostra haverá um espaço destinado à sustentabilidade.   

Vita e Ocio.

Proposta de diretrizes para uma melhor ocupação das áreas costeiras e serranas de Santa Catarina. 

Jardim Botânico de Florianópolis.

Apresentação do projeto para os novos espaços do Jardim Botânico em três diferentes pontos de Florianópolis. Desenvolvido por alguns dos principais arquitetos e urbanistas do Estado. 

  • Mostra Novos Espaços Culturais no Brasil.

Versão ampliada da exposição que representou o Brasil na Bienal de Buenos Aires. Com destaque para os novos espaços culturais de Minas Gerais e São Paulo. 

Minas Gerais.

Circuito Cultural Praça da Liberdade. Maior complexo cultural do Brasil reunindo 13 espaços culturais, entre museus históricos, artísticos e temáticos, centros culturais, bibliotecas e espaços para oficinas, cursos e ateliês. Destaque para o Museu das Minas e Metais, com museografia de Marcello Dantas e arquitetura de Pedro Mendes da Rocha e Paulo Mendes da Rocha (Prêmio Pritzker de Arquitetura).

São Paulo.

Parque da Juventude, arquitetura de Aflalo & Gasperini.

Centro Cultural Maria Luiza e Oscar Americano, arquitetura de Carlos Bratke.

Projetos selecionados nas Bienais de Buenos Aires e Ibero-americana

Entre outros serão expostos projetos de: 

  • Mário Corea (Espanha/Argentina)  – 1º Prêmio Internacional e Prêmio Gestão Pública na XIII BA. Reurbanização e recuperação de espaços públicos na cidade de Santa Fé, Rosário, Argentina.
  • Geraldo Caballero (Argentina) – 1º Prêmio Arquitetura Argentina + Prêmio CICA de Habitação Coletiva Argentina.
  • Alvaro Puntoni (Brasil) – Prêmio Nova Geração Latino-americana na XIII BA.
  • Josep Maria Botey (Espanha) – Prêmio Patrimônio Histórico na XIII BA.  Intervenções Contemporâneas no Patrimônio Histórico.
  • Roberto Converti (Argentina) – Exposição “El Azul en la Ciudad – O protagonismo urbano da água”, organizada pelo curador veneziano Rinio Bruttomesso, do Centro Internacional “CITTÁ d’AQUA” de Veneza (IT).  Essa mostra apresenta, significativos projetos de quatro importantes escritórios internacionais de Arquitetura e Urbanismo, “EL Protagonismo Urbano Del Agua”, sendo um deles a oficina urbana liderada por Roberto Converti. Juntamente com essa exposição serão apresentados projetos locais.

 Projetos selecionados na 9ª BIA – São Paulo 

  • Centro Administrativo de Chapecó
    Marcos Jobim, Silvana Carlevaro, Leandro Rotolo Soares.
    Chapecó, Santa Catarina.
  • Edifício Sede do CONFEA
    Pedro Paulo de Melo Saraiva, Pedro de Melo Saraiva, Fernando de Magalhães Mendonça, Ricardo Kinai, Claudio Reuss, Noemi Yassue Kayo.
    Brasília, DF.
  • Orquidário Professora Ruth Cardoso
    Décio Tozzi.
    Parque Villa-Lobos, São Paulo, SP.
  • Edifício W305
    Isay Weinfeld. São Paulo, SP. 
  • Urbanização do Cantinho do Céu
    Marcos Boldarini e Melissa Matsunaga. São Paulo, SP.


Investidores que abrirão negócios no Passeio Pedra Branca conhecem projeto da rua compartilhada
maio 16, 2013, 7:10 pm
Filed under: empreendedorismo, Inovação, Sustentabilidade | Tags:

Valério Gomes

Conceito da via diferenciada foi apresentado nesta quarta-feira (15) por diretores do empreendimento aos futuros lojistas do bairro

 Projetado com a missão de ser um dos melhores lugares para ser viver até 2020, o bairro planejado Pedra Branca, localizado em Palhoça, na Grande Florianópolis, construirá neste ano a primeira “rua compartilhada” do Brasil. O conceito desta via diferenciada foi apresentado nesta quarta-feira (15/5), em primeira mão, aos investidores que abrirão novos negócios no Passeio Pedra Branca, espaço privilegiado para lazer, trabalho, diversão e compras que está em construção no coração do novo centro do “bairro-cidade”.

De acordo com Valério Gomes, presidente do grupo que administra o empreendimento, a ideia é construir uma rua sem calçada, sem meio-fio, onde todos andam no mesmo nível e a prioridade é o pedestre. A chamada “rua compartilhada” já é conhecida. Ela existe em vários países e foi apresentada como ideal para o bairro após consultoria do Gehl Architects, um dos mais renomados escritórios de urbanismo do mundo. À frente desta realização, a arquiteta paisagista catarinense Juliana Castro destaca que a valorização do espaço público é um dos grandes diferenciais da Pedra Branca. “Cada elemento (do mobiliário as árvores) que integrará esta inovação urbana foi pensado para criar um lugar diferenciado para as pessoas conviverem” descreveu.

A apresentação aumentou ainda mais a expectativa dos futuros lojistas do bairro continental que estão em contagem regressiva para abertura de seus negócios no Passeio Pedra Branca a partir de setembro deste ano. É o caso do casal Cristina e Leandro Ramos, que abrirá uma loja de produtos naturais anexa a um café orgânico. “Escolhemos a Pedra Branca primeiro pelo fato de acreditarmos em seu projeto voltado para sustentabilidade, e depois por acreditarmos que essa área está em constante evolução e crescimento”, afirma Cristina.

Todo o diferencial deste novo ambiente é exaltado pela coordenadora do Passeio Pedra Branca, Nara Schutz, responsável por atrair marcas conhecidas como Hippo Supermercados, Subway, Sesi farmácias e Gelateria do Max para o bairro. “Além de prezar pelo conforto dos pedestres e ciclistas, o novo centro do bairro será elegante e exclusivo, de modo a criar um novo estilo de vida entre os moradores”, frisa.

 Conceito Rua Compartilhada

 Para que a prioridade aos pedestres fique em evidência, demarcações limitarão o acesso aos automóveis nas faixas laterais. Já para os pedestres, o caminho será livre. “O pedestre poderá andar por onde quiser. Se atravessar na frente de um carro, este terá que parar para que ele passe”, explica Dilnei Bittencourt, um dos engenheiros responsáveis pelo projeto Para isso, a velocidade dos automóveis em nenhuma hipótese passará de 10km/h.  A rua não será uma via exclusiva de ligação. Com exceção de quem mora ou trabalha no local, quem não está disposto a trafegar em uma velocidade tão baixa, pode pegar outros trajetos. O trecho, com cerca de 250 metros (aproximadamente três quarteirões), ligará à Universidade do Sul de Santa Catarina (Unisul) a praça central do bairro e terá iluminação sofisticada e pavimentação de basalto.

 



Projeto de lei que institui selo a estabelecimentos que evitam desperdício de alimentos é bem visto pelo setor no estado
abril 24, 2013, 10:29 pm
Filed under: Sustentabilidade, Turismo

 

O projeto de lei do Deputado Federal Jorginho Mello (PR), que institui a criação do selo Estabelecimento Sustentável, destinado a mercados, restaurantes, bares e congêneres que adotarem medidas para evitar o desperdício de alimentos, foi bem visto pelo setor no estado. Para o presidente da Federação de Hotéis, Restaurantes, Bares e Similares (Fhoresc), Estanislau Bresolin, o projeto é positivo e só tem a acrescentar. “É uma iniciativa que não vem para punir, mas sim para propor uma melhoria da qualidade dos serviços prestados e com alcance social”.

Segundo o Beto Barreiros, presidente do Conselho Estadual da Confederação Nacional do Turismo (CNTur), se não contemplar tributos, o projeto é favorável. “Tudo o que prevê melhorias ao setor é bem vindo, desde que não haja ainda mais custos”, avalia.

De acordo com o projeto, os estabelecimentos que conquistarem o selo, após o cumprimento de uma série de critérios técnicos, poderão usá-lo para promover a empresa e seus produtos. O órgão federal de Turismo irá conceder o selo mediante solicitação dos proprietários dos estabelecimentos e divulgará o nome das empresas em seu site e em programas e projetos de promoção do turismo no Brasil.



Certificação de sustentabilidade para construções residenciais é tema de workshops em SC
abril 16, 2013, 7:22 pm
Filed under: Arquitetura, Construção civil, Meio Ambiente, Sustentabilidade | Tags: ,

Evento, organizado pela AsBEA/SC, acontecerá dias 18 e 19 de abril, em Florianópolis e Joinville 

Cresce em Santa Catarina a procura de construtoras por certificações sustentáveis, tanto em projetos comerciais quanto em residenciais. De olho neste mercado, a seccional catarinense da Associação Brasileira dos Escritórios de Arquitetura (AsBEA/SC) procurou a Caixa Econômica Federal para realizar workshops no estado sobre o tema. O foco será no Selo Casa Azul CAIXA, programa de construção sustentável do banco.

Dois eventos foram confirmados: o primeiro, no dia 18 de abril, em Florianópolis, no auditório do Sinduscon local, também organizador; e outro, no dia seguinte, em Joinville, na Universidade Católica. Nas duas cidades, o evento, também apoiado pelo Instituto de Arquitetos do Brasil de Santa Catarina (IAB-SC), ocorrerá no período da tarde, das 13h30 às 18h30, ambos com inscrições gratuitas.

Na programação, palestra da arquiteta Sandra Cristina Bertoni Serna Quinto, da Gerência Nacional de Meio Ambiente da Caixa Brasília. Ela vai falar sobre o que é o Selo Azul, como obtê-lo, critérios socioambientais, apresentação de cases e exercícios com os participantes. Segundo Ricardo Fonseca, presidente da AsBEA/SC, os workshops são uma grande oportunidade para os construtores e profissionais da cadeia produtiva atualizarem-se sobre os princípios que regem a certificação. “A sustentabilidade está transformando a realidade da construção civil, e é importante que todos os envolvidos na cadeia produtiva estejam capacitados para elaborar projetos que priorizem a economia de recursos naturais e as práticas sociais”, destaca.

Inscrições Gratuitas – Interessados em participar de um dos workshops devem entrar em contato secretaria da AsBEA/SC, no telefone (48) 3028-3628,  pelo e-mailsecretaria@sc.asbea.org.br ou com Jaqueline, do Sinduscon, no e-mail projetos@sinduscon-fpolis.org.br ou

(48) 3251-7714, no caso de Florianópolis. Para o evento em Joinville, além da secretaria da AsBEA/SC, pode-se ligar no escritório Le Padrón e falar com Ramona, no telefone (47) 3804-0359.